OMB

EXPOMUSIC 2017

De 04 a 08 de Outubro

 

Músicos inscritos na OMB/SP, em dia com a anuidade de 2017, estarão isentos do pagamento da taxa de entrada no valor de R$ 25,00.
OMB/SP e SINDIMUSSP estarão localizados na J/1A.
 
Alinhada à tendência mundial dos grandes eventos profissionais do setor, a @feiraExpomusic (TAGUEAR) apresenta as novidades de grandes marcas de instrumentos, equipamentos e acessórios, ao mesmo tempo em que oferece ampla programação de shows, educação musical, palestras, rodadas de negócios e muita informação.
 
A OMB-CRESP está sob nova administração. Participe!
 


OMB/CRESP - Sessão Solene de Entrega de Carteiras - data: 27/06/2014

A sessão solene de entrega de carteiras de 27/06/2014 teve como "Paraninfo" da turma o Exmo. Senhor Vereador Cel. Telhada e, como convidados especiais os integrantes do Trio Corrente, vencedor da 56ª edição do Grammy de 2014, os integrantes do duo de violões Bruno e Felipe Bartolini, e o Maestro Everson Mendes Ferreira da Banda Ôncalo, todos homenageados com o Diploma de Honra ao Mérito e o Troféu OMB-CRESP.

O Evento também contou com a participação especial musical da Banda Ôncalo Professora Vera Lucia e do Professor Walmir Bulcão.

Biografia do Paraninfo da turma Coronel Telhada – disponível em: http://www1.camara.sp.gov.br/vereador_joomla2.asp?vereador=138

Coronel PM Paulo Adriano Lopes Lucinda Telhada.

Natural de São Paulo, nascido em 10 de outubro de 1961.

Casado com Ivania Cano Telhada desde 18 de maio de 1985.

Pai do 1º Tenente PM Rafael Henrique Cano Telhada e de Juliana Cano Telhada.  Ingressou na Academia de Polícia Militar do Barro Branco em 29 de janeiro de 1979 com 17 anos de idade.

Declarado Aspirante a Oficial PM em 15 de dezembro de 1983.

Serviu em várias unidades da PMESP entre elas o 23º BPM/I, 4º BPM/M, ROTA, 3ºBPChq, GATE, COPOM, 7º BPM/M, etc.

Foi um dos oficiais fundadores do GATE e comandou pelotão de ROTA como 2º e 1º Tenente de 1986 a 1992.

Recebeu a Láurea de Mérito Pessoal em 1º Grau, a Cruz do Mérito Policial em Ouro por bravura, a Cruz de Sangue em bronze, Centenário do Batalhão Tobias de Aguiar entre outras.

Promovido a Capitão PM por bravura em 15 de agosto de 1988 e ferido em serviço duas vezes (1990 e 1995).

Dentre os cursos realizados: Curso de Formação de Oficiais, Curso de Paraquedismo, Curso de Segurança Física de Instalações e Dignitários, Curso de Resgate de Reféns em Aeronaves, Curso de Negociação e Resgate de Reféns, Estágio de Salvamento em Altura, Curso de Técnica de Ensino, Curso de Resgate e Pronto-Socorrismo e Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais.

Como Oficial Superior PM atuou como Subdiretor de Pessoal da PMESP, Chefe do Estado Maior do Comando de Policiamento de Área Metropolitano-7, em Guarulhos. Comandou o 7º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano (área central de São Paulo) e o 1º Batalhão de Polícia de Choque “Tobias de Aguiar” – ROTA.

Aposentado em 11 de novembro de 2011, sendo promovido ao mais alto posto da Polícia Militar, Coronel PM, na mesma data.

Empossado como Vereador pela cidade de São Paulo em 1 de janeiro de 2013. .....(......).....


Biografia do Trio Corrente – disponível em: http://triocorrente.com/bio-ptbr

Nos últimos seis anos, o Trio Corrente – Fabio Torres, Paulo Paulelli e Edu Ribeiro- vem criando um som original, interpretando de forma única os clássicos do choro e da MPB, além de um crescente repertório autoral. Nas performances do Trio, aliam-se num agradável equilíbrio solos virtuosísticos e momentos de rara sutileza.

Quando gravaram o seu primeiro álbum, Corrente (2005), numa breve tarde no estúdio de ensaio do baterista, nenhum membro do Trio esperava o caminho pleno que acabariam por trilhar.

Como se ocupassem um espaço vago na cena instrumental brasileira atual, acabariam por tornar-se referência entre músicos e amantes de música.

Não foram poucas as comparações com os trios de samba jazz dos anos 60 como o Zimbo ou o Tamba Trio, mas o fato é que, aceita a muito honrosa comparação, o Trio Corrente agrega novas maneiras de encarar os padrões da música brasileira.

Desde os primeiros concertos, o grupo vem juntando um número de seguidores cada vez maior formado por apaixonados pelo jazz e pelo choro mas também pelo grande publico em geral. Poucos grupos de jazz brasileiros tem se apresentado tanto no circuito nacional e internacional. Como grupo ou individualmente já receberam elogios de figuras como: Rosa Passos, João Bosco, Raul de Sousa, Claudio Roditi e Ron Carter (...).


Confira algumas imagens das entregas das carteiras aos músicos:

{igallery id="8184" cid="46" pid="1" type="classic" children="1" showmenu="1" tags="" limit="150"}